Ãcreditar

29.09.10

Queria acreditar. Já sonhei muito, já acreditei muito no que sonhava, ja acreditei numa coisa ao mais leve sinal, já vi tudo tão mais cor de rosa. Como é que em tão tenra idade posso ver as coisas já assim. porque não sou como as outras pessoas, as da minha idade, que vêm as coisas de uma maneira tão diferente, diferentes entre si mas juntos são tão diferentes de mim. Eu não aprecio propriamente a uniformidade, gosto da naturalidade e da originalidade, da diferença positiva. Mas eu não sou um caso de diferença positiva. Eu destaco-me pela diferença que ninguém entende, que ninguém sabe lidar, que ninguém se quer dar ao trabalho, que ninguém se interessa. Será que fico sozinha. É essa a minha história. As pessoas como eu ficam sozinhas? Quando vejo uma fico aterrorizada. Não consigo conceber que vou sentir isto muito mais tempo. Preciso sentir-me livre das minhas pressões que eu ponho a mim mesma. Precisava de acrditar que eu sou capaz, como qualqur pessoa. Mas e se não for, é o que parece. Eu não sei como agir, já tentei, continuo a tentar, só tenho esse caminho, ir tentando, mas e se não conseguir vezes e vezes sem conta. Há alguma coisa que diga que tenho que ser capaz, que acabo por superar os meus medos, que encontro pessoas com quem venho a ser mais feliz, que há um alivio emocional que poderei a vir alcançar? Não há nada que me diga isso, nada que mo garanta. E como posso viver nesta ansiedade? Se calhar a uniformidade não é assim tão má. É mais certa, não tem grandes incertezas e eu precisava tanto de não ter tantas duvidas e tantos medos. Queria acreditar.

publicado por sonhadoraincuravel às 18:36

Se soubesses

28.09.10

Se soubesses como era facil fazer-me sorrir. Se soubesses como era fácil conquistar-me. Bastava um sinal, um mero sinal que mostrasse que sabias que existia mais em mim para descobrir e que vias isso. Bastava teres curiosidade em saber o que existe para além do que mostro. Sejamos sinceros, tem que haver mais. Bastava que o esforço de procurar saber não fosse para ti tão importante como a possibilidade que poderias encontrar. Sei que não posso pedir a ninguém que me dê coisas que eu não pareço desejar. Mas eu desejo e não sei como dizer. Queria dize-lo com o olhar. Se soubesses como quero estar feliz, como quero que me dês uma razão para sair da cama ou para me aconchegar nela sem pensar nas coisas que muitas vezes me tiram o sono. Até me podes tirar o sono, mas com as coisas mais bonitas, com o sonhar com coisas que no dia seguinte me possas dar e fazer sentir de facto. Se soubesses como era facil sentir carinho num gesto teu. Bastava que o tivesses, por pouco que fosse e eu conseguiria senti-lo. Gostava tanto de sentir esse carinho.

publicado por sonhadoraincuravel às 23:35

Esquecer-te

24.09.10

Como te posso esquecer se ainda nem te conheço? Como te posso esquecer se na minha cabeça procuro lembrar-me da tua cara? Como te posso esquecer se estou sempre a ver-te? Como te posso esquecer se o que queria era conhecer-te? Eu posso esquecer-te, afinal há pouco para lembrar, mas a questão é se é isso que quero, será que quero esquecer-te? Eu queria era saber se te lembras de mim, lembras? Porque não tentas encontrar-me de novo? Porque não corres atrás de mim só para dizer que posso acreditar? Porque foi isso que fizeste, fizeste com que eu acreditasse, mas não sei se há motivo para acreditar, porque não me dizes? Devo esquecer-te, disso acho que sei, mas enquanto o faço, posso pedir-te para te lembrares de mim?

publicado por sonhadoraincuravel às 00:53

Beijo

24.09.10

Um beijo não é só um beijo. Não é só um gesto. Num beijo estão envolvidas tantas emoções e tão diferentes. O beijo na testa dos pais, o beijo na cara de um amigo, o beijo no nariz de uma criança, o beijo à esquimó, o beijo na boca da pessoa que se está apaixonada, aquele rápido, nos lábios, que se dá porque não se conseguiu evitar. O beijo na boca que recebemos sem contar, enquanto falamos. O beijo que começa realmente um namoro, aquele longo e mulhado em que se cede e se revela o que se sente. O beijo da reconciliação. Os beijos no pescoço que fazem arrepiar a pele. Um beijo não é só um beijo, é uma forma de expressão.

publicado por sonhadoraincuravel às 00:21

Almost lover

23.09.10

Ultimamente tenho sentido uma certa alteração naquilo que sentia por ti, fosse isso o que fosse. Ando um bocado irritada mas na verdade se calhar estou irritada comigo. Porque fui-me deixando envolver, é bom gostar e acreditar que gostam de nos, seja de que maneira for, é sempre bom. Mas a realidade é que a coisa foi tão efemera que agora penso o quão estúpida fui em acreditar. O quão estúpida fui em deixar-me afectar pelo que me des-te. Eu não procurei, na realidade nem te vi até tu me veres. Gostei que me visses e a verdade é que precisava disso e me amarrei a isso mais do que deveria. Estou irritada porque se calhar nem eu própria te queria, simplesmente queria aquela sensação que me des-te ao olhar-me daquela maneira e agora talvez esteja um pouco menos ofuscada e pense no sentido de gostar que gostem de nós em vez de gostar de quem gosta de nós. É diferente e da ultima vez que gostei que gostassem de mim e me deixei envolver por isso, acabei por viver uma relação de quatro anos sem gostar da pessoa em si. Não me és indiferente, é verdade, e eu sei que também existo para ti de alguma maneira. Mas não sei se estou simplesmente ofuscada pela sensação que me des-te ao olhar para mim daquela maneira, que me fez sentir coisas que eu nem acreditava muito. Se calhar estou irritada porque sei que te devo tirar da cabeça e a verdade é que era bom ter um rosto para sonhar, mas sonhar um abraço e um carinho não chega, eu preciso senti-los fisicamente mas acho que não acredito que os vá sentir de ti. Preciso mesmo desse abraço e desse carinho e apesar de ser muito feliz com os abraços e carinhos que tenho, no sentido romantico, não sendo melhores ou mais importantes, também fazem falta a toda a gente e são bons de receber.

publicado por sonhadoraincuravel às 00:01

Amor verdadeiro

17.09.10

Um verdadeiro amor é aquele em que se é capaz de se facilitar que a pessoa amada fique com outra pessoa, preferindo ter a sua amizade do que não tê-la, mesmo que doa. Porque a felicidade da pessoa amada, mesmo quando não o corresponde, deve trazer a quem a ama de verdade uma certa felicidade ou alivio que compensa de alguma forma a dor. A ironia é que quem encontrou esse amor, capaz de fazer isso por si, dificilmente está a fazer a escolha certa.

Está na consciência de cada um.

publicado por sonhadoraincuravel às 00:19

Amizade

12.09.10

Às vezes os meus olhos doem e quero chorar. Já não choro há pelo menos mais de meio ano. Sei, porque me apeteceu chorar algumas vezes mas não chorei, não consegui, lá no fundo se calhar não quis mesmo. Talvez inconscientemente ache que não tenho motivos para isso, tenho motivos para estar feliz, há quem tenha problemas sérios e era idiota se chorasse por problemas que eu propria crio. Mas sei que sofro com eles, isso é um facto. Se eu fosse mais desprendida se calhar dava uma má resposta, dava um berro, irritava-me e dizia uma quantidade de palavrões. Se o fizesse se calhar as pessoas a quem não dei uma má resposta para não as magoar, aquelas às quais não berrei porque era ser bruta e ofenderia, aquelas com as quais não me irritei porque tolerei e perdoei todas as coisas que me magoaram porque simplesmente fui eu própria justificando e desculpabilizando, aquelas às quais não disse uma quantidade de palavrões libertadores, se calhar não seria agora completamente descartavel para elas. E dirão que sendo assim também não vale a pena sofrer por isso, por quem não merece. E se fosse mais desprendida não o faria. E dirão que sendo assim, por quem não merece, não vale a pena chorar. E se calhar é por isso que não o faço. Mas o facto é que eu não sou assim tão desprendida. Na realidade sou muito presa às coisas, às pessoas. Não permito que cheguem a mim facilmente. Mas uma vez que o fizeram a ligação é forte. Porém, por vezes, essa força não é recíproca. E isso dói. Mesmo que não diga. Mesmo que não mostre. Mas o facto é que os meus olhos doem com vontade de chorar.

Mas são coisas que ficam na minha consciência.

publicado por sonhadoraincuravel às 01:44

Apaixonar

11.09.10

O que eu quero sentir, um abraço apertado que me faça bater o coração mais depressa, o calor desse abraço, um beijo sem contar, que me deixe sem reacção, sem pensar em mais nada, a não ser naquele beijo. Uma mão a segurar na minha quando me sinto insegura, para sem precisar de olhar saber que aquela pessoa está ali para me proteger. Quero descobrir um olhar apaixonado quando não estava a reparar, quero não conseguir desviar o olhar, que esse olhar diga mais do que quaisquer palavras, quero apaixonar-me por esse olhar, por essa pessoa. Imagino como será bom estar apaixonada por alguém e ser correspondida. Os embaraços, as ansiedades, o não conseguir evitar o que se sente, as certezas. Não é tudo maravilhoso, posso imaginar, essa parte acho que já conheço, mas as certezas, essas é que fazem a diferença. Já tive a certeza que não era nada daquilo que queria, já tive a certeza que aquilo não tinha futuro, tive a certeza que não estava apaixonada, tive a certeza que não me poderia apaixonar por aquela pessoa. Agora quero ter a certeza que sou amada, que amo, que quero estar ali, que pode mesmo ser para sempre. Se não for, são sempre esses momentos, em que tinha certezas, que vão ficar sempre a valer a pena de ter vivido. Por isso quero essas certezas, esse amor eterno enquanto dure e que dure.

publicado por sonhadoraincuravel às 01:56

Olhares

10.09.10

Esse olhar que descobri enquanto olhava distraidamente! Já tinha olhado, mas dessa vez eu vi. Vi que não era um simples olhar de quem olha. Era o olhar de quem vê. E tu parecias ver mais do que qualquer outro que só olhava. Como me vis-te assim? Porquê? Foi o facto de me veres quando me olhavas que me fez ver-te assim. Não fui capaz de olhar-te como queria desde o olhar que te percebi, mas não consegui evitar de secretamente te ir vendo e fui-te descobrindo. Ainda que pouco e silenciosamente, o que percebi em ti foi-me deixando ligada e mesmo que o olhar insistisse em desviar-se, a atenção estava na tua direcção. Sinto a necessidade de conhecer de ti coisas mais seguras, mais reais, será que posso confiar no meu olhar? E no teu? É curioso como a segurança que tenho nos olhares que trocámos reside no facto de não acreditar em coisas tão voláteis. É assim que tenho a certeza que não te procurei nem o teu olhar, simplesmente vi porque aconteceu de facto e isso é real. Pelo menos isso é real. Tudo o que percebi de ti então, ou julguei perceber pode ser só aquilo que desejo que sejas. Mas seja ou não real, espero vir a sabe-lo. Di-lo a voz da minha consciência.

 

publicado por sonhadoraincuravel às 00:59

mais sobre mim

pesquisar

 

Setembro 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
18
19
20
21
22
25
26
27
30

comentários recentes

mais comentados

arquivos

2010

favoritos

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro